sábado, fevereiro 06, 2016

#Aventurasnacozinha TARTE TATIN


Há muitas versões para a origem desta torta. Uma das mais conhecidas conta que duas irmãs francesas, as Tatin, a inventaram acidentalmente. Se foi acidente ou não, tanto faz: ela é uma delícia.


PARA A MASSA


Ingredientes

1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo 

100 g de manteiga gelada em cubos

1 colher (sopa) de açúcar 

1 pitada de sal 

1 a 3 colheres (sopa) de água gelada


Modo de Preparo

1. Corte a manteiga em cubinhos de cerca de 1 cm. Se não for usar imediantamente, volte à geladeira. É importante que eles estejam gelados para que o resultado seja uma massa crocante.


2. Numa tigela, coloque a farinha, o açúcar, o sal e misture bem. 


3. Junte os cubos de manteiga e misture com as mãos, rapidamente, sem desmanchar completamente a manteiga. 


4. Adicione uma colherada de água gelada por vez, conforme a necessidade, e misture apenas até conseguir formar uma bola. (Evite trabalhar demais a massa, pois ela acaba ficando menos crocante. O segredo é deixar pontinhos de manteiga aparentes, sem serem incorporados à farinha).


5. Faça uma bola e embrulhe a massa com filme. Leve à geladeira por 2 a 24 horas, o que for melhor para você.


PARA O RECHEIO

Ingredientes

6 maçãs-verdes 

1/2 limão 

120 g de manteiga 

1 1/4 xícara (chá) de açúcar 

canela em pó a gosto


Modo de Preparo

1. Com uma faquinha afiada, descasque as maçãs e retire as sementes. Corte a maçã (na vertical) em 4 partes e regue com o suco de ½ limão.


2. Numa panela, coloque o açúcar e a manteiga e leve ao fogo médio. Deixe a mistura escurecer um pouco. Em seguida, baixe o fogo e coloque as maçãs.


3. Deixe cozinhar por cerca de 10 minutos, ou até que as maçãs sejam facilmente perfuradas com a ponta de uma faca. Desligue o fogo.


4. Preaqueça o forno a 180 ºC (temperatura média).


5. Numa fôrma redonda antiaderente, distribua as maçãs sem deixar folgas, formando uma escama. Regue com o restante da calda que ficou na panela. Polvilhe um pouco de canela em pó.


6. Retire a massa da geladeira. Com um rolo de macarrão, abra a massa numa superfície enfarinhada, até ficar um pouco maior que a fôrma. Coloque a fôrma sobre a massa para medir e aproveite para cortar os excessos de massa com uma faquinha, deixando um margem de pelo menos 1 cm.


7. Com cuidado, dobre a massa na metade duas vezes (formando ¼ de disco). Coloque a massa sobre as maçãs, num canto da fôrma, e desdobre cobrindo toda a superfície.


8. Com a ajuda de um garfo, force as bordas da massa para baixo (lembre-se de que a torta será virada depois de assada).


9. Leve a torta ao forno preaquecido e deixe assar por 50 minutos ou até que a massa fique dourada.


10. Retire a torta do forno e deixe esfriar um pouco.


11. Para desenformar a torta, coloque um prato sobre a fôrma, segure bem e vire de uma vez. Se a torta não desenformar de imediato, dê alguns soquinhos na fôrma. Não deixe a torta esfriar muito, pois você corre o risco de ela ficar grudada na fôrma. Neste caso, e só em último caso, aqueça um pouquinho a torta em fogo baixo e repita a operação. Sirva a seguir.


Minhas aventuras na cozinha começaram pelos bastidores...em meio a cadernos e livros de receitinhas da mamis, da minha tia Montse e minha avó Rosa. Vivia observando-as atentamente e admirando suas conversas...trocas de receitas... e principalmente, me deliciando com as gostosuras que faziam.

"Huuuum! Ficou uma delícia, Néia! Faz!"

"Montseeee, me passa aquela receita tal e tal..."

rsrs

E isso foi se impregnando em mim...até hoje tenho essa mania de colecionar receitinhas...não posso ver uma embalagem de farinha de trigo ou côco ralado, por exemplo, que já olho no verso em busca de uma receitinha diferente e gostosa para fazer. Claaaaaro que, quem se lembra, eu de-tes-ta-va cozinhar...e só muito depois fui pegando o gosto, fazendo da culinária uma terapia e diversão...

Eu já falei aqui no blog sobre os livros de culinária...uns, ganhei da filhota. Outros, comprei.
Resolvi, assim que me mudei para minha residência atual, colocar em prática alguma delas. 

Não usei maçãs verdes...mas, ficou perfeita também.  



Essa receita fica maravilhosa se você servir com bolas de sorvete de  creme.
Para facilitar a vida da gente, existem misturinhas em pó de sorvete. Basta acrescentar leite e bater. (No verso da embalagem há o modo de fazer com mais detalhes.)
Maravilhoso!!! Já experimentei todos os sabores desta marca. O menos gostoso é o de chocolate. Na minha opinião, sorvete de chocolate deve ser meio amargo e esse é muito doce.
O de morango, embora seja incrível de bom, quando se mistura, fica pouquíssimo...não entendi. Até achei que errei em alguma coisa. Comprei em outro momento novamente e fiz. Aconteceu a mesma coisa. Sei lá... foi frustrante.
O de coco não tem gosto de coco...
Ou seja, o melhor de todos é o de creme. Aprovadíssimo!


Creio que falei deste livro da Rita Lobo aqui.



Sinopse Cozinha de Estar - Receitas Práticas Para Receber

Em um mundo de fast-food, delivery e comida congelada, cada vez mais pessoas estão redescobrindo o prazer de cozinhar e de receber as pessoas em casa. É isso que Rita Lobo recupera nessa nova edição de Cozinha de estar: Receitas práticas para receber. 

Quem não gosta de juntar a família ou os amigos e ficar jogando conversa fora? E, como todo mundo sabe, essa reunião com muita frequência acaba acontecendo em volta de uma mesa. É claro que a conversa em si já é uma delícia, mas e se em vez de ficar só nos aperitivos ou na comida pronta você servisse uma salada de abacate e camarão como entrada? E se você fizesse uma anchova assada no papillote como prato principal? Uma gelatina de vinho branco de sobremesa? E se todos dividissem uma jarra de sangria?
Ninguém deve ser escravo da cozinha, mas nem por isso você vai receber seus convidados com um pacote de amendoim e dois litros de refrigerante. Em Cozinha de estar: Receitas práticas para receber Rita Lobo revela todos os segredos da arte de receber bem, deixar os convidados à vontade e surpreendê-los com pratos que vão parecer ter dado muito mais trabalho do que realmente deram.
Com dicas do material básico necessário na cozinha (para você não viver no improviso nem ter que guardar coisas demais) e deliciosos textos ao estilo que os fãs do site Panelinha e do programa de televisão Cozinha Prática estão acostumados — bem à vontade, descontraído e despachado —, Rita descomplica o tema e apresenta receitas de sopas, saladas, pratos principais, sobremesas e drinques que realmente funcionam, independentemente de terem sido executadas por um cozinheiro profissional de fim de semana ou por uma pessoa que até então vivia de macarrão instantâneo. Com receitas tão práticas e explicadinhas, passo a passo, acompanhadas de fotos de dar água na boca, ninguém consegue errar, e os resultados são surpreendentes.




Olha que torta maaaarrrr leeeendaaaa!!!!!

 Já falei sobre o Danbo aqui.

E sobre meu Danbo aqui. 





Lembra do #DIY do Prato retrô com disco vinil? Havia falado que basta colocar um pratinho transparente como este!
Para saber como faz, clique aqui!



*Essa receita foi feita há quase 3 meses atrás, assim que me mudei, gentem... tive problemas com minha internet ...aff!!! Felizmente, estou postando agora...
(E fico com água na boca, pois não posso comer doces por 90 dias. Estamos - minha igreja e eu - num jejum de doces (bolo pode, contanto que não haja cobertura ou recheio), refrigerantes,  industrializados e carnes.)

#oremos rs


Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o 

seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele 

crê não pereça, mastenha a vida eterna.

Molts petons!!! Bona tarda!!
Hasta!!!

Sigam-me os bons:


Nenhum comentário:

Pin It button on image hover