sábado, fevereiro 25, 2012

Tudo ao mesmo tempo agora…

tumblr_lavcujryxd1qbl6p5o1_1280

DSC00658 Lí este livro e amei de paixão…Gênero evangélico.(Existe esse gênero? o.O Ah…inventei, caso não tiver… :P )

DSC00640

Clica Aqui pra ler meu comentário sobre o livro acima.

O_MARAVILHOSO_LIVRO_DAS_MENINAS_1240532791P

Esse é fofo e super rápido de ser lido…é um “manual” para ensinar crianças –e pq não adulto? – o artesanato…além de várias brincadeiras…não o tenho. É um e-book (já falei pra vcs do meu vício incurável em baixar e-books? Não, néanh…pois é…eu sou…e muuuuuitcho..rs Esse é um deles q baixei…

Uma jornada aos tempos em que as garotas não tinham pressa de crescer. Assim pode ser definido 'O maravilhoso livro das meninas', um almanaque em espírito 'retrô' todo recheado de típicas 'coisas de menina' - dicas para customizar roupas, projetos de artesanato, truques de culinária básica, jogos e brincadeiras, lições de maquiagem, regras de etiqueta. A obra transporta garotas de todas as idades para a inocência da época das 'prendas domésticas'. Para um período em que todo um legado de saberes e fazeres era transmitido de avó para mãe e de mãe para filha, no aconchego da convivência feminina.

 

h3 “O tempo entre costuras”…ainda não terminei de ler…(Outra mania que tenho é começar a ler vários livros ao mesmo tempo…vc tb é assim?Poooor favor, diga q sim..se não, vou achar q tenho “pobrema”…rsrsr)

Bom, de qualquer forma, o livro é bem gostosinho…com uma pitadinha de romantismo…

 

A escritora María Dueñas é um verdadeiro fenômeno. Quando ela lançou este maravilhoso O tempo entre costuras, em 2009, não esperava a repercussão que alcançou. Hoje, disputada pelas maiores editoras do mundo, María Dueñas é comparada a Carlos Ruiz Zafón por sua prosa hipnotizadora e a forma cheia de imaginação e delicadeza com que combina fatos e personagens reais com ficcionais. A verdade é que depois que se conhece Sira Quiroga, a encantadora costureira que protagoniza esta aventura, é impossível esquecê--la. O cuidado de María Dueñas com as palavras faz o leitor ouvir a respiração daquela frágil e pobre trabalhadora que um dia se apaixona loucamente, parte de Madri para o romântico Marrocos, meses antes da Guerra Civil Espanhola (1936- 1939), para ter sua inocência triturada pelos caminhos da vida. Até que se transforma uma vez mais para mergulhar, durante a Segunda Guerra Mundial, em um novo mundo, agora repleto de espiões, impostores e fugitivos.

 

livro_dieta_nota_10

Com Dieta Nota 10, o Dr. Guilherme de Azevedo Ribeiro transforma em livro o método revolucionário de controle de peso que conquistou as maiores estrelas da televisão. Atrizes como Carolina Dieckman, Daniela Escobar e Camila Morgado - modelos de uma espetacular forma física - são seguidoras fieis da Dieta Nota 10, que não priva o corpo de nenhum nutriente: é uma equilibrada composição de tudo de que o organismo necessita. Com sua vasta experiência, Dr. Guilherme compreendeu que o prazer de comer não pode jamais ser ignorado, criando assim um processo que, mesmo exigindo disciplina, não leva a qualquer tipo de proibição.

Tem o e-book Aqui

 

peq

O narrador recorda-se do seu primeiro desenho de criança, tentativa frustrada de os adultos entender o mundo infantil ou o mundo das pessoas de alma pura. Ele havia desenhado um elefante engolido por uma jibóia, porém os adultos só diziam que era um chapéu. Quando cresceu, testava o grau de lucidez das pessoas, mostrando-lhes o desenho e todas respondiam a mesma coisa. Por causa disto, viveu sem amigos com os quais pudesse realmente conversar. Pelas decepções com os desenhos, escolhera a profissão de Piloto e, em certo dia, houve uma pane em seu avião, vindo a cair no Deserto de Saara. Na primeira noite, ele adormeceu sobre a areia. Ao despertar do dia, uma voz estranha o acordou, pedindo para que ele desenhasse um carneiro. Era um pedacinho de gente, um rapazinho de cabelos dourados, o Pequeno Príncipe. O narrador mostrou-lhe o seu desenho. O Pequeno Príncipe disse-lhe que não queria um elefante engolido por uma jibóia e sim um carneiro. Ele teve dificuldades para desenhá-lo, pois fora desencorajado de desenhar quando era pequeno. Depois de várias tentativas, teve a idéia de desenhá-lo dentro de uma caixa. Para surpresa do narrador, o Pequeno aceitou o desenho. Foi deste modo que o narrador travou conhecimentos com o Pequeno Príncipe. Ele contou-lhe que viera de um planeta, do qual o narrador imaginou ser o asteróide B612, visto pelo telescópio uma única vez, em 1909, por um astrônomo turco. O pequeno Planeta era do tamanho de uma casa. O Pequeno Príncipe contou o drama que ele vivia, em seu Planeta, com o baobá, árvore que cresce muito; por este motivo, ele precisava de um carneiro para comer os baobás enquanto eram pequenos. Através do Pequeno Príncipe, o narrador aprendeu a dar valor às pequenas coisas do dia-a-dia; admirar o pôr-do-sol, apreciar a beleza de uma flor, contemplar as estrelas... Ele acreditava que o pequeno havia viajado, segurando nas penas dos pássaros selvagens, que emigravam. O Príncipe conta-lhe as suas aventuras em vários outros planetas: o primeiro era habitado por apenas um rei; o segundo, por um vaidoso; o terceiro, por um bêbado; o quarto, por um homem de negócios; o quinto, um acendedor de lampião; no sexto, um velho geógrafo que escrevia livros enormes, e, por último, ele visitou o nosso Planeta Terra, onde encontrou uma serpente, que lhe prometeu mandá-lo de volta ao seu planeta, através de uma picada. No oitavo dia da pane, o narrador havia bebido o último gole de água e, por este motivo, caminharam até que encontraram um poço. Este poço era perto do local onde o Pequeno Príncipe teria que voltar ao seu planeta. A partida dele seria no dia seguinte. Falou-lhe, também, que a serpente havia combinado com ele de aparecer na hora exata para picá-lo. O narrador ficou triste, ao saber disto, porque tomara afeição ao Pequeno. O Príncipe lhe disse para que não sofresse, quando constatasse que o corpo dele estivesse inerte, afirmando que devemos saber olhar além das simples aparências. Não havia outra forma de ele viajar, pois o seu corpo, no estado em que se encontrava, era muito pesado. Precisava da picada para que se tornasse mais leve. Chegado o momento do encontro com a serpente, o Pequeno Príncipe não gritou. Aceitou corajosamente o seu destino. Tombou como uma árvore tomba. E assim, voltou para o seu planeta, enfim. O narrador, dias mais tarde, conseguiu se salvar, sentindo-se consolado porque sabia que o Pequeno Príncipe havia voltado para o planeta dele, pois ao raiar do dia seguinte à picada, o corpo do Pequeno não estava mais no local. Hoje, ao olhar as estrelas, o narrador sorri, lembrando-se do seu grande Pequeno amigo.
Obs.:O Pequeno Príncipe, embora pareça um livro escrito para crianças, é uma obra urgentíssima para adultos. Suas palavras possuem conotações mais profundas, que não poderão ser notadas em uma simples leitura. Esta obra pode ser considerada como Fábula, ou se preferir, Parábola.(Daqui)

DSC02776 Acabei me empolgando – coisa que “raramente” faço …rs e postei várias fotos das ilustrações…

DSC02777 DSC02778 Fazia um tempão que eu queria lê-lo…até que, estava bem distraída… como quem não quer naaaada…(aliás, como disse Guimarães Rosa, ‘Felicidade se acha é em horinhas de descuido” , não é mesmo? rs)

DSC02779

DSC02780

DSC02782

DSC02783

DSC02784

DSC02785

DSC02786

DSC02788

DSC02789

DSC02790

DSC02791

DSC02792

DSC02793

DSC02795DSC04457 

DSC04459  Doodle velhinho… menina rosa versão O pequeno príncipe.

huuuuum!Na loja tem produtinhos no tema “O pequeno príncipe!”

DSC05426

DSC05423

Clique aqui para conhecer e adquirir os produtinhos fofos!!!

Memê que ví no facebook:Se não me engano, ví no face do Léo. (E como tem tudo a ver com o assunto…)

Pegar o livro mais próximo;
- abri-lo na página 161
- procurar a 6ª frase completa;
- postar a frase;
- não escolher a melhor frase nem o melhor livro;
- e, finalmente, repassar o desafio para sete pessoas.

“Então orou”.

(Bíblia da mulher que ora )

 

(Tô me sentindo nos tempos de adolescência, quando fazia aqueles caderninhos de questionários..rsrs)

Passo o desafio para: Carol, Doces abobrinhas, Isabella, Shí, Lua, Bibí , Tio Faso .

 

381167_183380005085335_173415639415105_367314_1846357419_n

E vc…tá lendo o q? Diz aí! :D

Bona nit!

Besitos!

98FF927A8D64472710D08C85B5CB4108

@meninarosa *** Store menina rosa

4 comentários:

Roberta disse...

nossa quantos livros vc está lendo! que legal! ler é uma aventura! eu estou lendo agora a insustentável leveza do ser de milan kundera e razão e sensibilidade da jane austen. Encomendei também a saga crepúsculo para ler. eu tinha um certo preconceito com o livro, mas gostava dos filmes. várias pessoas (mais velhas do que eu inclusive) me falaram pra dar uma chance ao livro que eu ia gostar e que o filme é bem fiel ao livro, portanto, se eu gosto de um devo gostar do outro não é?
você já leu algum desses livros?
acredita que nunca li o pequeno príncipe? estou devendo essa! vou por agora na minha lista!
um grande beijo e obrigada pelos comentários no meu blog! que bom que você gostou de lá!

Menina Rosa Store disse...

Oi, Rô!!!:D
pois é, menina...eu tinha uma preguicinha de ler, viu...pra vc ter uma idéia, o primeiro livro que comprei para ler por prazer(porque antes só lia se precisasse fazer trabalhos escolares..vergonha alheia a parte..hehehe)foi "Café com Deus", e por causa dos desenhos... o.O (Vergonha alheia - parte dois) rsrrs
Mas, aos poucos, fui dando tb esta chamada chance aos livros e hj, virou vício.
Agora, eu já não consigo ler um livro depois de ter visto o filme...sei lá...desanimo...prefiro ler primeiro e depois ver.(Vai entender...hehehe...ms, juro q sou normal... :P )
Amo jane Austen, apesar de apenas ter visto os filmes...(Acho que abriria uma excessão para ela)
Infelizmente, nunca lí nunhum destes q vc citou...
Bju procê tb, flor!!!
:D

Bianca Moraes disse...

OMG! Quantos livros! :D
Também estou lendo "O Tempo entre costuras" e estou adoraaaando assim demais! ^^
Não costumo postar apenas frases de livros no blog, mas acho essas brincadeiras muito legais!

Então, peguei o livro mais próximo e achei a 6ª frase completa da página 161. Tá aqui ó:

"Se a cultura for o desenvolvimento necessário da família até a humanidade, então a escalada do sentimento de culpa, talvez até alturas que o indivíduo acha dificilmente suportáveis, está ligada à cultura de maneira indissolúvel, como consequência do conflito inato de ambivalência, como consequência da eterna disputa entre o amor e o anseio de morte"
O mal-estar na cultura - Freud.

:D

Ganhei esse livro ontem e ainda não comecei a ler.. :)

Beijinhos!

Menina Rosa Store disse...

Puxa Bibi!!!
Q frase complexa!! hehehe
Mas, valeeeeu!!!
Então, eu não sou muito chegada a memes... mas, este é pequenininho...não querer prática, nem tão pouco habilidade..hehehe ...e como combinava com o ´post...
Pois é, tenho mania de ler 3451,234235 livros ao mesmo tempo!!!Aff, só eu mesmo, néanh...rs

Bjuuu!!!:D

Pin It button on image hover